HomeEducaçãoNoções básicas de análise técnica

Noções básicas de análise técnica

A análise técnica é um tipo de análise usada para antecipar o movimento futuro do preço das ações usando dados de mercado, principalmente preço e volume, em oposição à análise fundamental que busca determinar o valor intrínseco usando demonstrações financeiras e dados econômicos mais amplos.

A análise técnica é baseada na ideia de que analistas e traders podem prever movimentos futuros de preços, assim como são capazes de discernir padrões de mercado anteriores. Analistas técnicos raramente analisam os fundamentos de uma empresa, pois acreditam que esses fatores já estão precificados na ação, desconsiderando a ideia por trás do valor intrínseco.

Entendendo a Análise Técnica

Ao empregar a análise técnica, analistas e investidores usam diferentes ferramentas e indicadores para analisar como as duas principais forças de mercado, oferta e demanda, afetarão os títulos em termos de preço, volume e volatilidade.

A principal ideia por trás da análise técnica é que ela assume que as tendências de negociação e preços de títulos anteriores podem ajudar a antecipar tendências futuras e movimentos de preços de um título, em combinação com regras de negociação adicionais.

Usando essa abordagem, os investidores tentam detectar possíveis sinais de negociação de curto prazo e reforçam sua pesquisa das vantagens e fraquezas de um título em relação ao mercado mais amplo.

Ao contrário da análise fundamental, a análise técnica é baseada na crença de que os dados de preço e volume atuais e passados de um ativo representam o melhor indicador de mudanças futuras de preços. No entanto, deve-se notar que a análise técnica não é empregada apenas por comerciantes técnicos.

Muitos investidores que confiam na análise fundamentalista também realizam análises técnicas após avaliar os fundamentos de uma empresa, com o objetivo de identificar pontos de entrada e saída atraentes.

Vantagens da Análise Técnica

No final da parte anterior do artigo, dissemos que a análise técnica é comumente usada para identificar potenciais pontos de entrada e saída. Esta é talvez uma das principais vantagens da análise técnica, pois detectar com sucesso as tendências do mercado e dos preços são o núcleo de qualquer abordagem de negociação.

Com os traders fundamentais e técnicos usando regularmente os mesmos indicadores técnicos para identificar os níveis de suporte e resistência, bem como outros padrões importantes, mais participantes do mercado são reunidos em torno dos mesmos pontos de preço importantes, o que acaba levando ao surgimento dos mesmos padrões.

Desvantagens da Análise Técnica

Assim como qualquer outra estratégia e abordagem de negociação, a análise técnica também traz suas desvantagens. Dado que os analistas técnicos dependem de vários indicadores técnicos, esses indicadores geralmente podem fornecer sinais de negociação mistos que se contradizem.

Por exemplo, um indicador técnico pode exibir um sinal de compra enquanto outro mostra um sinal de venda, levando à confusão e deixando os traders inseguros sobre sua decisão. Por causa disso, os traders mais experientes tentam analisar uma combinação de indicadores e padrões técnicos para encontrar o sinal mais confiável.

Além disso, também é importante ressaltar que, embora a análise técnica possa ajudar a encontrar possíveis pontos de entrada e saída, nem sempre ela é 100% precisa. Em outras palavras, se um trader identifica um ponto de entrada ou saída atraente para negociar uma ação, isso não significa que sua negociação será bem-sucedida com certeza, pois as ações podem facilmente se mover de maneira inesperada.

Outra ocorrência comum com esse tipo de análise é que diferentes analistas técnicos podem ter opiniões diferentes sobre o mesmo título. Isso ocorre principalmente porque nem todos os analistas técnicos usam completamente os mesmos métodos e indicadores para analisar uma ação.

Usando Análise Técnica

A análise técnica parte da premissa de que todas as informações de mercado disponíveis já estão precificadas nos preços dos títulos. Como tal, esta teoria desconsidera a ideia por trás da análise fundamental, que visa determinar o valor intrínseco, ou 'real' de uma ação.

Por isso, a maioria dos analistas técnicos acredita que não há necessidade de olhar para os fundamentos, pois acreditam que essa informação já está refletida nos preços atuais do mercado.

Então, em que os analistas técnicos confiam? Bem, os dois principais fatores que a análise técnica abrange são os padrões gráficos e os indicadores técnicos.

Os padrões de gráficos representam formações criadas por movimentos de preços que os traders e analistas analisam para identificar pontos e zonas de preços importantes, como suporte e resistência. Apoiados pelo sentimento do mercado e certos fatores psicológicos, analistas e traders usam esses padrões gráficos para tentar prever futuros movimentos de preços.

Padrões gráficos comuns têm seus próprios nomes, com cada um deles prevendo certos movimentos de preços. Por exemplo, um triângulo descendente é um padrão gráfico que representa uma tendência de baixa do mercado. Caracteriza-se por uma linha de suporte horizontal e uma linha de resistência descendente, sugerindo um possível movimento descendente de preços.

Por outro lado, os indicadores técnicos referem-se a padrões matemáticos derivados de dados históricos de preços, que traders e analistas também usam para tentar antecipar movimentos futuros de preços. Diferentes indicadores técnicos se concentram em explorar diferentes fatores.

Por exemplo, o objetivo principal de alguns desses indicadores é identificar a tendência mais recente, enquanto outros são desenvolvidos para avaliar a força dessas tendências e quanto tempo elas podem durar.

Existem vários tipos de indicadores e ferramentas de análise técnica que os traders procuram para antecipar os movimentos de preços, sendo alguns dos mais comuns as médias móveis, a Divergência de convergência média móvel (MACD), os níveis de retração de Fibonacci e muito mais.

Média móvel

Uma média móvel (MA) refere-se a um indicador usado na análise técnica para prever a direção de uma tendência. Para conseguir isso, a média móvel soma os pontos de dados de um ativo durante um determinado período de tempo e, em seguida, divide o total pelo número de pontos de dados para calcular o valor médio.

Como o valor médio é recalculado continuamente usando os dados de preço mais recentes, o valor muda, daí o nome "média móvel".

Existem vários tipos desse indicador, sendo os mais comuns a média móvel simples (SMA) e a média móvel exponencial (EMA).

Níveis de retração de Fibonacci

A Retração de Fibonacci também é um indicador técnico que consiste em linhas horizontais que ajudam a indicar onde os níveis de suporte e resistência provavelmente surgirão.

Com o nome da sequência de Fibonacci usada em matemática, o indicador analisa diferentes níveis de preços, cada um associado a uma porcentagem que representa quanto de um movimento anterior o preço retrocedeu. Os níveis de retração de Fibonacci usados na análise técnica são 23,6%, 38,2%, 50%, 61,8% e 78,6%.

Analistas técnicos e investidores usam regularmente este indicador porque ele pode ser desenhado entre quaisquer dois pontos de preço significativos, principalmente altos e baixos.

Os comerciantes também usam as linhas de extensão Fibonacci que identificam os níveis de interesse quando o suporte/resistência é quebrado.

Conclusão

A análise técnica é usada para avaliar títulos e antecipar movimentos futuros de preços usando dados de gráficos, principalmente preço e volume. A análise técnica desconsidera a ideia de valor intrínseco, que é explorada pela análise fundamentalista, pois acredita que todos os fundamentos já estão refletidos nos preços atuais de mercado.

Autor: Mircea Vasiu Atualizado: July 25, 2022