HomeEducaçãoA diferença entre análise fundamental e técnica

A diferença entre análise fundamental e técnica

Investidores e analistas utilizam regularmente análises fundamentais e técnicas para pesquisar e antecipar os movimentos dos preços dos títulos. Embora ambos sejam usados para fornecer informações sobre os mercados e seus preços, há uma diferença significativa entre os dois.

O que é Análise Fundamental?

Em termos simples, a análise fundamentalista avalia os títulos explorando seu valor intrínseco. Ao empregar a análise fundamentalista, investidores e analistas realizam uma pesquisa completa da economia geral e do setor em que estão interessados, bem como da saúde financeira de empresas individuais.

Para ser mais específico, a análise fundamental abrange todas as métricas e indicadores importantes, incluindo lucro, despesas, ativos, dívidas, passivos e muito mais.

O que é Análise Técnica?

Em contraste com a análise fundamental, a análise técnica se concentra na detecção de oportunidades de mercado por meio da análise de informações estatísticas, principalmente o preço e o volume de um título. Os analistas técnicos baseiam suas crenças na suposição de que todos os fundamentos já estão embutidos no preço, portanto não há razão significativa para examiná-los de perto.

Assim, em vez de se concentrar no valor intrínseco, a análise técnica se baseia em gráficos de ações para identificar certos padrões e tendências para prever movimentos futuros de preços.

As principais diferenças

A abordagem para avaliar ações entre análise fundamental e técnica é diferente desde o início. Isso ocorre porque os analistas técnicos geralmente começam estudando gráficos de preços, enquanto os analistas fundamentais analisam primeiro as demonstrações financeiras de uma empresa.

Mais especificamente, a análise fundamental concentra-se na avaliação do valor intrínseco de uma empresa por meio da análise de seu balanço patrimonial e demonstrações financeiras e de fluxo de caixa. Para fazer isso, analistas e investidores ignoram os valores esperados do fluxo de caixa futuro.

Se as ações de uma empresa são negociadas abaixo de seu valor intrínseco determinado, geralmente são vistas como uma atraente oportunidade de investimento. Por outro lado, se o preço da ação for negociado acima de seu valor intrínseco, a ação é considerada supervalorizada.

Além das diferenças na abordagem geral, a análise fundamental e técnica também são diferentes em termos de horizonte de tempo. Normalmente, a análise fundamental concentra-se mais na identificação de oportunidades de investimento de longo prazo, em oposição à análise técnica que adota uma abordagem de curto prazo.

Por exemplo, analistas técnicos analisam gráficos de preços que podem ser exibidos para mostrar os movimentos de preços ao longo de uma semana, um único dia ou mesmo alguns minutos, em comparação com a análise fundamental que abrange dados de vários trimestres ou anos.

Os analistas técnicos também sempre prestam atenção ao suporte e à resistência, os dois principais níveis de preços usados para a análise das tendências futuras dos preços.

A resistência representa o nível de preço em que o interesse de venda é forte o suficiente para impedir que o preço do título suba ainda mais. Por outro lado, o suporte é a zona de preço em que o interesse de compra é aumentado, impedindo que a segurança declinante caia ainda mais no preço, tornando mais provável que “recue” e inverta a tendência.

Além disso, os investidores que utilizam a análise fundamentalista às vezes precisam esperar muito tempo antes de identificar o valor intrínseco de uma empresa no mercado. Esses investidores acreditam que o preço de um título está mal precificado no curto prazo, assumindo que haverá uma correção no futuro - um processo que pode durar vários anos.

A maioria das informações revisadas pelos analistas fundamentais são as informações divulgadas trimestralmente ou anualmente, como demonstrações financeiras e mudanças nos lucros, em comparação com a análise técnica que se concentra em informações que mudam a cada dia. Esta é uma das razões pelas quais a análise fundamental usa um período de tempo de longo prazo, pois os dados que ela usa para conduzir a análise são gerados e liberados significativamente mais lentamente.

Dadas todas as diferenças entre análise fundamental e técnica, as duas também diferem em termos de seu objetivo final. Em outras palavras, aqueles que confiam na análise técnica normalmente se concentram em detectar oportunidades de mercado de curto e médio prazo para obter lucro, enquanto os investidores que usam a análise fundamental fazem movimentos de longo prazo, apostando no futuro dos negócios subjacentes de uma empresa.

É seguro dizer que a análise técnica foi frequentemente criticada por sua validade no passado. No entanto, embora a maioria dos analistas de Wall Street prefira usar a análise fundamentalista, existem muitas empresas que ainda contratam analistas técnicos.

Aqueles que são céticos em relação à análise técnica e sua eficiência baseiam suas críticas principalmente na Hipótese do Mercado Eficiente (EMH), que afirma que a maioria das informações anteriores já está precificada na ação.

Dito de outra forma, esta hipótese afirma que os títulos sempre são negociados pelo seu verdadeiro valor de mercado, o que significa que a ideia por trás do valor intrínseco e ações subvalorizadas/sobrevalorizadas é irrelevante. Como tal, a EMH afirma que ninguém pode superar o mercado mais amplo por meio de market timing e ações subvalorizadas e que a única maneira de obter retornos substanciais é investir em ativos mais arriscados.

Usando-os Juntos

Embora geralmente a análise fundamental e a técnica sejam vistas como opostos exatos ao analisar títulos, alguns investidores preferem usar os dois métodos em conjunto para tentar aumentar seu sucesso no investimento.

Um exemplo comum disso é usar a análise fundamental para detectar uma ação subvalorizada e, em seguida, empregar a análise técnica para identificar o melhor ponto de entrada e saída. Essa abordagem pode dar frutos, especialmente quando a segurança é extremamente vendida, embora fazer a mudança muito cedo possa levar a perdas significativas.

A análise técnica também pode ser particularmente bem-sucedida para detectar pontos de entrada atraentes para ações em crescimento que estão em alta. Ações com altas taxas de crescimento e avaliações lucrativas tendem a ter grandes correções de preços e, neste caso, a análise técnica pode ser usada para detectar níveis de sobrevenda.

É importante saber que as ações podem continuar com tendência de alta por um longo tempo depois de ficarem supervalorizadas. É por isso que vender títulos apenas porque estão supervalorizados pode levar à perda de um rally de preços significativo e, por causa disso, os comerciantes podem analisar as tendências de preço e volume para manter o título até que o impulso desapareça.

Por outro lado, se um título está sendo negociado em torno de seu valor justo, não seria surpreendente ver o preço se consolidar ou continuar sendo negociado dentro de sua faixa. Nesse caso, os traders podem contar com indicadores técnicos para permanecer dentro desse intervalo, enquanto os fundamentos da segurança permanecem os mesmos.

Além disso, às vezes os traders que dependem de análise técnica analisam os fundamentos do título para reforçar seu processo de tomada de decisão. Por exemplo, um trader técnico pode estar considerando uma fuga antes de um relatório de ganhos e dar uma olhada nos fundamentos da ação para saber se a empresa deve superar as estimativas de ganhos.

A análise fundamental e técnica também são frequentemente usadas em conjunto para fornecer ao investidor uma imagem mais ampla e clara do mercado atual. Além disso, alguns traders técnicos primeiro analisam os gráficos de preços e, em seguida, analisam os fundamentos para descobrir se há oferta e demanda suficientes para aumentar o preço por meio de níveis de suporte ou resistência.

Conclusão

O principal objetivo da análise fundamentalista é determinar o valor intrínseco de uma ação. Os investidores que confiam na análise fundamentalista procuram títulos que estão subvalorizados e muitas vezes se concentram em fazer movimentos de longo prazo. Ao contrário disso, os traders que empregam análise técnica observam principalmente o preço e o volume do título, muitas vezes ignorando seus fundamentos.

No entanto, alguns especialistas usam os dois métodos juntos. Um exemplo comum disso é usar a análise fundamental para detectar uma ação subvalorizada e, em seguida, analisar os indicadores técnicos para detectar os melhores pontos de entrada e saída.

Autor: Mircea Vasiu Atualizado: July 25, 2022