HomeNewsCanadá se junta aos EUA e Reino Unido para banir equipamentos Huawei/ZTE 5G

Canadá se junta aos EUA e Reino Unido para banir equipamentos Huawei/ZTE 5G

Hassan Maishera

A gigante de tecnologia chinesa Huawei está enfrentando novas sanções depois que o Canadá anunciou que baniria os equipamentos Huawei/ZTE 5G.

O Canadá juntou-se aos outros membros dos aliados da Five Eyes para banir os equipamentos Huawei/ZTE 5G.

De acordo com um anúncio na quinta-feira, o Canadá disse que planeja proibir o uso dos equipamentos Huawei Technologies Co Ltd e ZTE Corp 5G da China. Isso é uma tentativa de proteger a segurança nacional.

Como resultado deste último desenvolvimento, o Canadá se junta aos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e a Nova Zelândia na proibição de equipamentos Huawei/ZTE 5G. Os cinco países formam a chamada rede de compartilhamento de inteligência Five Eyes.

O ministro da Indústria, François-Philippe Champagne, disse a repórteres em Ottawa que;

“Pretendemos excluir a Huawei e a ZTE de nossas redes 5G. Os provedores que já possuem este equipamento instalado serão obrigados a interromper seu uso e removê-lo de acordo com os planos que estamos anunciando hoje.”

Ele acrescentou que as empresas precisarão mover seus equipamentos 5G até junho de 2024. Além disso, as empresas que usam equipamentos Huawei precisarão removê-los até o final de 2027.

A decisão não foi uma surpresa, mas foi adiada devido às tensões diplomáticas com a China.

As autoridades canadenses anunciaram pela primeira vez em setembro de 2018 que revisariam as possíveis ameaças à segurança nacional na adoção de equipamentos Huawei.

Em dezembro de 2018, a diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi presa no Canadá com um mandado dos Estados Unidos. O incidente criou uma longa disputa com a China que finalmente terminou em setembro de 2021 com a libertação de Meng.

A última decisão do Canadá veio depois que as empresas de telecomunicações do país decidiram usar o hardware 5G de outras empresas.

O governo chinês emitiu uma resposta a esta decisão, afirmando que;

“Tomaremos todas as medidas necessárias para salvaguardar os interesses legítimos das empresas chinesas.”

Alykhan Velshi, vice-presidente de assuntos corporativos da Huawei no Canadá, afirmou em uma entrevista recente à Canadian Broadcasting Corp que a gigante da tecnologia ainda está esperando para ouvir “que tipo de ameaças à segurança nacional eles acham que a Huawei representa”.

Ele acrescentou que a Huawei ainda tem 1.500 funcionários no Canadá, a maioria deles em pesquisa e desenvolvimento. Velshi disse que a Huawei vendia produtos como telefones celulares no Canadá e continuaria a fazê-lo.