HomeNewsApple e Elon Musk discutiram parceria

Apple e Elon Musk discutiram parceria

News Team

Uma das empresas mais inovadoras das últimas décadas pôde fazer negócios com o CEO mais influente do mundo.

É uma grande surpresa.

É uma notícia que nem os fãs da Apple Inc (NASDAQ: AAPL) nem os admiradores do carismático e caprichoso Elon Musk poderiam ter imaginado mesmo em seus sonhos mais loucos.

E, no entanto, parece que uma das empresas mais inovadoras das últimas décadas e o chefe mais influente e visionário desse mesmo período discutia uma possível parceria comercial entre a fabricante do iPhone e a SpaceX, empresa de lançamento de foguetes fundada por Musk.

A notícia foi anunciada por ninguém menos que o próprio bilionário. Em um post no Twitter, o homem mais rico do mundo anunciou que a SpaceX e a Apple discutiram um serviço de satélite para iPhone. Basicamente, as discussões entre as duas partes foram sobre oferecer conectividade via satélite para iPhones usando Starlink, o serviço de internet via satélite oferecido pela SpaceX.

Equipe do iPhone é ‘super inteligente’

“Tivemos algumas conversas promissoras com a Apple sobre a conectividade Starlink”, postou o magnata da tecnologia no Twitter em 8 de setembro.

Musk, que muitas vezes descartou as recentes inovações da Apple, elogiou a gigante da tecnologia: “A equipe do iPhone é obviamente super inteligente”.

Ele acrescentou que: “Com certeza, fechar o link do espaço para o telefone funcionará melhor se o software e o hardware do telefone se adaptarem aos sinais baseados no espaço versus o Starlink puramente emulando a torre de celular”.

Ele não disse se a discussão estava em andamento.

A Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O anúncio de Musk ocorre um dia depois que a Apple lançou seu serviço de comunicações via satélite em parceria com a Globalstar, Inc. (GSAT). O serviço eventualmente permitirá que os usuários façam chamadas de emergência por meio de uma conexão via satélite, mesmo quando não tiverem serviço de celular. É limitado a mensagens em primeiro lugar.

Antenas compatíveis com o iPhone se conectariam a um satélite e se comunicariam em locais onde não há conectividade celular. O serviço deve funcionar com conexão direta via satélite (e, portanto, não seria compatível com os modelos atuais de iPhone), com a necessidade de estar ao ar livre e em movimento.

A funcionalidade de satélite será gratuita nos novos iPhones por dois anos.

“Atualmente, espera-se que [Apple] disponibilize os serviços aos clientes durante o quarto trimestre de 2022 (…) Não há garantia de que o lançamento do serviço ocorrerá”, disse a Globalstar em um arquivamento regulatório.

Longa rivalidade

A parceria Apple-Globalstar lembra um anúncio feito no final de agosto pela SpaceX e T-Mobile. De acordo com o acordo, a SpaceX fornecerá um serviço de conexão via satélite em áreas remotas onde a rede celular tradicional é insuficiente.

A parceria é baseada na tecnologia oferecida pela Starlink, como escreveu Tom Bemis, do TheStreet. Starlink, a rede de satélites de baixa órbita terrestre operada pela SpaceX, deve começar a lançar uma nova geração de satélites no próximo ano.

“Os satélites de segunda geração Starlink serão capazes de transmitir diretamente para o seu celular”, prometeu Musk. “Chega de zonas mortas, em poucas palavras.”

O serviço usaria o espectro de 12 Ghz para oferecer uma conexão rudimentar via modem 5G, e deve ser lançado em beta no próximo ano, apenas com textos a princípio.

É surpreendente ver Musk em discussões com a Apple porque o bilionário e os executivos da Tesla Inc (NASDAQ: TSLA), fabricante de veículos elétricos de Musk, estão constantemente criticando a Apple. Em fevereiro, Franz von Holzhausen, designer-chefe da Tesla, disse que a Apple não inventava nada há muito tempo.

“Oh meu Deus, eu ouvi sobre os produtos da Apple. Agora é como se não houvesse nada para esperar. Certo!” Franz von Holzhausen disse à rádio Spike’s Car em fevereiro. “Sinto que é apenas uma continuação. É apenas um pequeno refinamento na mesma coisa”, disse ele. “Inspiradoramente, tem sido difícil ficar, você sabe, super motivado pelo que eles estão fazendo.”

Em maio, o próprio Musk não hesitou em atacar a Apple ao se posicionar sobre a taxa controversa que o fabricante do iPad e do relógio da Apple aplica às vendas e compras no aplicativo.

“A loja da Apple é como ter um imposto de 30% na Internet. Definitivamente, não está bem”, postou o magnata da tecnologia no Twitter em 3 de maio.